terça-feira, 16 de agosto de 2016

PALAVRAS O VENTO AS LEVOU

Recordações espalhadas ao vento,
Nas brumas do mar evaporadas
Quando voaram fiquei emocionada,
Foram mentiras vividas sem tento!

Parecendo pétalas esvoaçantes,
Subindo no astro, no meio do nada
Borbulhas, como champanhe espumante,
Palavras que em tempos fui apaixonada!

Naquele dia só ficaram as trevas,
As palavras e juras, o vento levou
O astro cinzento coberto de névoa,
O coração inquieto não o travou!

Os lábios não querem mais beijar,
Deixaram de lado a sua maciez...
Perderam a luz e o brilho, da sua tez!
Alma solitária não quer mais amar!

Paz e Amor.


2 comentários:

Roselia Bezerra disse...

Boa Tarde, querida amiga Josélia!
Um lindo poema de amor mesmo não querendo mais amar...
Bjm muito fraterno

Toninho disse...

As vezes penso que o coração não entende de separação,
o coração só quer amar, ainda que os momentos digam não.
Fica um gosto misturado de solidão,em grande saudade.
Ler ouvindo Amália há uma estranha sintonia que faz calar os lábios.
Belo trabalho da poesia Josélia.
Bjs de paz amiga.

Enviar um comentário

Muito obrigado a todos os amigos...que aqui vão deixando as suas belas palavras, com tanto amor e carinho!