18/03/16

SAUDADE E UM OLHAR

SAUDADE:

Saudade: olhar minha mãe rezando
Saudade da minha terra... o rio!
Cantigas de águas claras soluçando,
E o pranto lento deslizando em fio!

Antes todos os caminhos iam,
Agora todos os caminhos vêm
A casa é acolhedora, os livros poucos!  
O chá? Só para fantasmas loucos!

Saudade de um beijo materno,
Minha mãe o teu rosto acarinhar,
Do sol entre as flores de inverno
No portal da nossa porta espreitar!

Saudade de um sorriso infantil
Alegre, inocente espalha felicidade, 
Perfume de rosa entre as flores de Abril,
Do chilrear dos pássaros; que saudade!

Saudade do tempo de alegria
Que o meu coração brotou,
Alegre cantava todo o dia
E tudo o tempo levou!

É assim a nossa vida,
O tempo tudo dá e tudo tira,
Há dias que fico entristecida
É breve, corre como a mentira!
                                                                                                                  

Abraços Fraternais*


Sem comentários: