quarta-feira, 14 de outubro de 2015

OS LIVROS DA VIDA



Esta manhã andei folheando os livros da vida,
Suas folhas tinham-se tornado em matizes coloridas,
Com palavras que escrevi, nas cartas do meu passado,
Reli poemas com letra desbotada já envelhecida!

Encontrei  páginas em  branco, e nelas  plantei,
Novas palavras de esperança, em trevo bordado,
Plantei novas consoantes, e as vogais aprimorei,
Ficando assim  mais longe, o menos bom do meu passado!

Fiz das folhas soltas, um jardim aprimorado,
Apaguei a papelada colorida mas em tom já desbotado,
Coloquei novas palavras enfeitadas de tule especial,
E plantei os bulbos das palavras de tom novo, natural!

Fic0u um jardim, de novas palavras e nova disposição,
Plantei novos canteiros de felicidade que pedi ao coração,
Deixei-as no silêncio da poesia, para que possam germinar,
Ficaram novas virgulas, parênteses,  pontos de interrogação.
E no jardim das palavras, minha alegria há-de voltar!



Paz e Bem, Amigos.*

Josélia Micael

Sem comentários:

Enviar um comentário

Muito obrigado a todos os amigos...que aqui vão deixando as suas belas palavras, com tanto amor e carinho!