quinta-feira, 27 de agosto de 2015

SE EU PUDESSE

Se eu pudesse curar todas as dores,
O sofrimento transformar em gozo,
A desventura transformar em flores,
A qualquer desgraçado desditoso...

Se eu pudesse fazer com os meus clamores,
Algo de útil e muito proveitoso,
Acabar com os ódios, e desfazer rancores,
Tornava recto e direito, o tortuoso!

Se eu pudesse; o mundo transformaria!
E em vez de guerras estéreis haveria
Entre os humanos, sã fraternidade!

Se eu pudesse! Se eu fosse omnipotente...
Mas sou pequena e igual à outra gente
Embora ande buscando a imensidade!

Muita Paz e Amor em Cristo.*

Josélia Micael

5 comentários:

Gracita disse...

Só um coração generoso é capaz de se dispor a fazer tantas bondades pelo semelhante
E esses quereres já nos dá um grande alento minha amiga
Que lindo e melodioso poema minha amiga
Ah! como eu gosto de ler o que escreve
Me faz um bem enooorme
E cada dia gosto mais de ti querida
Beijos e carinhos de sincera amizade

Maria Luiza disse...

Maravilhosa, Josélia! Que ternura senti ao ler essa pérola! Parabéns! Adorei! Abraço forte!

Socorro Melo disse...


Olá, Josélia!

Primeira vez aqui, e me senti encantada com a sua poesia, leve e tocante. Gosto de poesia, e com certeza virei mais vezes por aqui.

Grande abraço
Paz e bem!

Socorro Melo

Roselia Bezerra disse...

Olá, querida amiga Josélia
E tudo o que a gente não pode, Deus faz por nós...
Bjm fraterno

Toninho disse...

Muito linda a construção deste soneto querida amiga.
O soneto ao som de Amália é sensacional amiga.
Meus aplausos pela arte da poesia.
Um feliz Setembro com paz no coração.
Com carinho meu abraço.
Beijo poesia amiga.

Enviar um comentário

Muito obrigado a todos os amigos...que aqui vão deixando as suas belas palavras, com tanto amor e carinho!