terça-feira, 4 de agosto de 2015

EM TUA BUSCA

No murmúrio deste momento
Que não é nada, 
Nada sinto
Nada digo
Perdida na tua ausência,
Surdina insondável do meu ser
Que te procura
E não te encontra.

Fugiste ao nosso encontro
E estoicamente na ilusão
Chorando te espero
Nesta nulidade infinita
Que te anseia e deseja,
Persistindo no sonho
Em tua busca...

...e por silenciosas veredas
de te procurar não desisto.
Não suporto mais a tua ausência.
Já não existo.
Tudo o que era se apagou
E em borboleta se transformou.

«Adaptação de Solidões»

Paz e Amor 

Josélia Micael

1 comentário:

Toninho disse...

Uma busca que parece inalcançável cheia de desejos e sonhos.
A dor perde razão diante o desejo de amar.
Belo trabalho amiga.
Abraços.
Bju

Enviar um comentário

Muito obrigado a todos os amigos...que aqui vão deixando as suas belas palavras, com tanto amor e carinho!