18/04/15

NÃO FORA O MAR

Não fora o mar:
Eu seria feliz na minha rua?
Neste segundo andar, da minha casa?
Da janela, de dia vejo o mar, de noite a lua,
Calada quieta, a gaivota bate a asa!

Não fora o mar:

E seriam contados todos os meus passos,
Tanto para viver... ou para morrer...
Todos os movimentos dos meus braços,
Seriam de angústia!..."pequeno prazer".

Não fora o mar:

E o longo apelo e canto da baleia, 
Que mais parece uma miragem...
Sua canção chega perto da areia,
Balbuciando o desejo da viagem!

Não fora o mar:
Assim meu canto é flor de mel,
Asa de borboleta, ou rouxinol...
Balança nas ondas como carrossel, 
E a águia real, voa e desafia o sol!

Não fora o mar:
Este porto selvagem, sem oração,
Com as crinas ao vento com arreio,
Meu altivo e indomável coração...
Embala nas ondas do mar sem freio!

Abraço Fraterno Irmãos em Cristo*

Feliz final de semana meus amigos.*

Josélia Micael

3 comentários:

Pedro Luso disse...

Olá, Josélia!
Gostei muito de "Não Fora o Mar", seu belo poema.
Desejo a você uma boa quinta-feira.
Abraços.

Toninho disse...

Não fora o mar, não teríamos esta bela poesia para deleite de nossos olhos.
Inspiração maravilhosa com belas figuras da linguagem em excelente construção.
Muito bom Não fora o mar com esta imensidão.

Um belo e bom fim de semana amiga.
Meu carinhoso abraço de paz e muita luz.
Deus esteja sempre presente,
Bjs de paz nesta bela Páscoa.

Zilani Célia disse...

OI JOSÉLIA!
O MAR, COM SEUS MISTÉRIOS, É INSPIRAÇÃO SEMPRE, MAS, ALGUMAS SÃO ESPECIAIS, COMO ESTA QUE AQUI NOS BRINDAS.
INSPIRAÇÃO E TALENTO, JUNTOS.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Publicação em destaque

SUSSURRO AO TEU OUVIDO

Sobre o teu ombro Sussurro Ao teu ouvido Palavras Expressões Declarações Em procura Incessante por encontrar Forma ...