segunda-feira, 30 de março de 2015

NÃO SEI QUEM SOU


Não sei quem sou,
Não  quero  saber
Para  onde  vou...
E o amanhã como irá ser!

Que vida é esta?
Vida sem prazer...
Pouco ou nada me resta,
E vale a pena viver?

Levanto a cabeça,
E com esperança sigo em frente,
Tento não desanimar...
Afasto de mim o feio negrume espesso,
Tenho saudades de estar feliz e contente
Mas não!... 
A minha dor não esqueço!

Quando eu ainda sonhava,
Nos meus sonhos eu te via
Mas logo que eu despertava,
A tua imagem fugia!

Uma quimera, um vão sonho
Eu sonhava mas vivia,
Prazer não sabia o que era...
Mas dor não a conhecia!

Meus Desabafos!
Paz e Bem em Cristo.

Josélia

2 comentários:

Élys disse...

Uma poesia, um desabafo , mas a esperança está presente.
Um grande abraço, Élys

Roselia Bezerra disse...

Olá, querida amiga Josélia
Vc tem o dom da escrita poética...
Poema lindo!!!
Feliz Oitava Pascal!!!
Bjm fraterno

Enviar um comentário

Muito obrigado a todos os amigos...que aqui vão deixando as suas belas palavras, com tanto amor e carinho!