04/09/14

VOZ E AROMA

A  brisa  vaga  no  prado
Nem perfume nem voz tem;
O Canto é do ramo agitado
O Aroma é da flor que vem.

 O canto, e o aroma da flor,
Um  a  um   eu  vi  murchar
Restituam-me o verde, e o odor...
Ao ramo, à flor, que eu vi secar...

Em  torrentes  de  harmonia
 Minha  alma  se  exalará,
Esta alma que muda e fria
Nem  sabe  se existirá...!

Paz Amor e bem; Irmãos*
em Crsto

De colores

Joselia Micael

2 comentários:

Roselia Bezerra disse...

Olá, queria Josélia
Lindos versos e a música de fundo, um encanto!!!
Contemplando, senti o odor das flores...
Bjm fraterno

Josélia Micael disse...

Minha querida amiga Rosélia.
Agradeço-lhe do fundo do coração,
todos os comentários que tem deixado,
em meus caminhos. É com muito prazer
e alegria que os leio! Muito obrigada. Bjos, em Cristo*