12/04/14

BRISA NO ROSTO


Que leve brisa no rosto..            
à hora que as tardes descem,
chega a noite de mansinho 
escurece  a terra e os ares, 
noutras formas acontecem
as coisas familiares.

As arestas humedecem.
Abrem flores nos olhares,
em canteiros lineares, 
de manhã resplandecem
em cores preliminares.

No silêncio estão os lagos
deixando escorrer afagos
que as flores vão beijar,
envolve-as o sol dourado
vêm, a manhã a raiar!

Apetece acreditar,
ter esperança, confiar
amar a tudo, e a todos,
novo dia irá chegar!

Josélia Micael

Sem comentários: