terça-feira, 29 de novembro de 2016

SAUDADE DE SER FELIZ

Esta chama, esta saudade de amar,
Que arde no meu peito lentamente,
Será que algum dia ela se vai apagar
Para que eu viva e caminhe alegremente?

A vida passada foi um sonho que vivi
Oh, que doce era aquele sonhar...
Aquelas noites serenas que eu dormi,
Não sei o porquê... delas despertar!

No meu sonho havia sol e muita luz,
Não havia escuro, nem solidão,
Em tudo aquilo que os meus olhos pus,
Tudo era lindo nada foi em vão...!

Agora meus olhos vagueiam na noite,
Em lágrimas que rolam sem cessar...
Continuo vaga inerte não sei se me afoite,
Tentando de novo a felicidade encontrar!

Dias tristes...!

Bem Hajam Grata pela visita.

domingo, 20 de novembro de 2016

PERDI-ME NA NOITE

Perdi-me na noite
Em sonhos de ilusão
O frio lá fora é um açoite
 Minha lágrima rola em vão!

Olhando mas não vendo
Mergulho na dor, do desamor,
Minha alma sofre não entende  
Esta ilusão do sonho de amor!

Amor que algures acreditei
Inocente eu amei com paixão,
 Triste de mim já nada sei
Se este amor foi só uma ilusão,

De mim já nada mais resta
A não ser a amarga solidão, 
O vento sopra entra pela fresta 
Me aconchego à dor do coração!

Desejo a todos uma 
Abençoada semana.


quarta-feira, 16 de novembro de 2016

A MINHA ROSA


Hoje partilho convosco este belo poema.
do meu querido mano, Sérgio Viegas.
Espero que gostem!

Meu Abraço Fraterno amigos!

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

AMO O MAR


Que lindas ondas do mar
Quando se espraiam na areia
Seu véu de espuma a rolar
Ouço o canto da sereia!

Ó mar tu és meu encanto
Sabes como me alegrar
Acalmas-me o meu pranto
Se ao teu lado for chorar!

A tua água é uma magia
Quando me vem salpicar
Transmites-me alegria
Contigo quero brincar!

Acalmas meu coração
Minha dor minha saudade
Dás frescura e mansidão
Nas areias liberdade!

Paz e Bem





quarta-feira, 9 de novembro de 2016

CONTEMPLANDO

Contemplo na vida
Natureza
Sonho de infância
No tempo perdida.

Contemplo
Sonhos 
Perfumes
Visões

O toque
Sabores gostosos,

Memórias que em mim
Se tornam vivas...
Num jeito de olhar
Que escuta atento
Tudo o que senti,
Tudo o que vivi...

... e cumprindo a hora,
em paz contemplo a vida
... e nu como nasci,
me entrego no abraço do meu
Deus.

(Solidões)

Paz e Amor

terça-feira, 8 de novembro de 2016

APARÊNCIAS


É mas não é,

Vê-se e não se vê
Ouve-se e não se ouve,

Sente-se e não se sente
Saboreia-se e não se degusta,

É sombra
Fantasma,

Desejo oculto
Verdade,

Mentira
Certeza

Engano
Frémita obscuridade,

Ideia,

Objecto
Transcendência do que não vemos,

Adágio
Entre o real e a ilusão.

(Solidões)

Paz e Bem

terça-feira, 18 de outubro de 2016

ENCONTRO DE AMIGAS INSEPARÁVEIS

Eu e minha querida amiga.
Trocando um  presentinho!
A nossa amizade foi selada
com o Amor de Cristo Jesus.*
BEIJOS QUERIDA AMIGA.*

A minha viagem continua com o tempo...
Desbravando meus caminhos tenebrosos
Sempre na procura de alegres momentos,
Que me façam feliz com amigos amorosos!

Os irmãos que passam vão deixando,
Seu amor seu carinho, sentido de verdade
Sinto-me amada e também estou amando,
Amigos alegram minhas horas de saudade!

No dia trinta de Agosto pela hora do meio dia,
O sonho que acalentava se tornou realidade
Deus me ajudou, a realizar um sonho que alegria,
De conhecer uma grande amiga de verdade!

Amiga (Rosélia Bezerra) te conheci com muito amor.
Naquele momento lindo nosso abraço de amizade,
Unimos nossos corações com as graças do Senhor,
Obrigado meu Senhor porque nos presenteaste com
tão lindos momentos de felicidade!

Meu Abraço Fraterno, meus amigos em Cristo.*
Muito Grata pela vossa visita...!
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                          

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

NESTA MANHÃ DE OUTONO


Nesta manhã de Outono, o céu está cinzento,
Com seu azul escondido pelas nuvens ofuscado,
Começo a sentir a melancolia, própria deste tempo,
Preciso de um desabafo, meu cérebro fica bloqueado!

Observo a natureza com muita atenção.
Hoje não há vento as árvores não se mexem,
Não há sol, nem chuva, tudo está na solidão
Acho que o tempo, estará triste também!

Não vejo os passarinhos alegres a chilrear.
Estou só eu, e meus tristes pensamentos...
A saudade, e a tristeza nunca me irão deixar,
Subi ao cume do monte onde deixo meus lamentos!

Obrigado meu Senhor, vou sempre em direcção a Ti,
Por seres o meu refúgio, sempre que estou perdida,
Tu me amparas, és minha fortaleza, Estás sempre aqui.
Quando estou triste e só, com as adversidades da vida!

Bem Hajam!